quarta-feira, 19 de maio de 2010

Eu me amo! Eu te amo!

Por Fernanda Santiago Valente


Qual é o primeiro mandamento de Deus? É amá-lo, não é? Em Mateus capítulo 22, versículos 35 e 36, encontramos a seguinte ordem: E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento.
Este é o primeiro e grande mandamento.
E qual o segundo mandamento? Logo no versículo 37: E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.
Pois é, por que não vivemos e nem praticamos essa ordem? Você ama Deus? Você se ama? Não existe possibilidade de amarmos o nosso próximo se primeiramente não nos amarmos. Para isso, temos que cuidar da nossa saúde física, espiritual e emocional para depois cumprir o nosso papel nos relacionamentos.
Cuidar da saúde física é ficar de bem com a saúde espiritual. Em 1 Coríntios, capítulo 6, verso 19, encontramos o que Deus cita sobre o nosso corpo: Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos?
Já parou para notar que o Espírito Santo mora dentro de nós? Como estamos cuidando desse templo que Deus nos deu? Tem gente que gasta tempo com a vaidade, adorando o templo, mas não adorando quem mora dentro do templo. Outros destroem o templo prejudicando a saúde, com seus vícios e manias que entristecem o Espírito Santo.
O nosso corpo tem que estar bem cuidado. Temos que amar quem mora dentro do nosso coração e com isso, cuidar também da nossa vida emocional. Precisamos saber que Este Espírito que mora dentro da gente é de amor e moderação. A própria palavra de Deus diz em 2 Timóteo, capítulo 1, verso 7: Porque Deus não nos deu o espírito de temor, mas de fortaleza, e de amor, e de moderação.
Deus cuidará do nosso autocontrole se o deixarmos fazer isso. Todos nós passamos por momentos difíceis: somos traídos, magoados, nos entristecemos... Lembre-se que Jesus também passou por todas essas emoções. Não podemos permitir que essas emoções controlem os nossos pensamentos, o nosso comportamento e nem a nossa interação com as outras pessoas.
Quando de repente o medo, a solidão, a incerteza tomar conta do nosso coração, devemos orar ao PAI, assim como fez JESUS e dizer: Que seja feita a SUA vontade. Isso é amor.
É um amor sobrenatural. É um amor em sintonia com o Espírito Santo.
Confesso, que muitas vezes errei por agir pelo controle dos meus pensamentos e emoções: falando o que não deveria, guardando rancor, escondendo os meus sentimentos, entristecendo o Espírito Santo. Descobri que quando fico triste, Deus também fica triste. ELE espera que eu aja conforme a vontade do Espírito Santo: apesar de tudo, me amando, perdoando, amando os que me cercam.
Antes de sair ajudando as pessoas, primeiro respire. Primeiro se ame. E ame, ame com todo o amor que Deus depositou em seu coração.

4 comentários:

Daiane Martins disse...

Muito forte!!!
Adoro o seu blog!
Que Deus a abençõe sempre!!!

NICODEMOS disse...

Paz seja contigo

Admiro bastante quando encontro pessoas que reunem conhecimento da palavra de Deus e ainda assim são livres para pensar e agir em Cristo.

De fato o controle de Deus em nossas vidas deve ser outorgado a ELE mediante livre-escolha. A qual sempre teremos mais gentil e amorosamente preferimos submetermo-nos a Ele.

Permaneça na Graça e nela frutifique.


Seja bem vinda em meu blog e se lá puder-lhe edificar mediante a palavra de alguma forma

atalaiadocastelo.blogspot.com

Nicodemos

Kenia Chan disse...

Para amar alguém, é impressindivel amar a si mesmo, ou pelo menos saber que se ama.

Anônimo disse...

Pura realidade, Fernanda!

O quê seria de nós se não fossemos habitados pelo Espírito Santo?

Pecadores, passivos de erros e acertos, limpemos o templo em nós construído para que a "Pomba Branca" - Santa - preencha e equilibre os nossos corações com as asas da razão e da emoção. Assim, o amor próprio nos condiciona a amarmos,com igualdade,ao nosso próximo...ao nosso irmão.

Exercitemos a prática do perdão.

Não nos descuidemos deste dever cristão.

Abraços fraternos.

Luiz Augusto da Silva.

Olímpia - São paulo.