quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

O que tem dentro do coração? Vamos tirar?

Por Fernanda Santiago Valente

A Bíblia na tradução grega, dá muitos novos sentidos às palavras, e alguns, são extraordinários. No Novo Testamento, a palavra grega para descrever o coração é “kardia”, que significa “o verdadeiro você”. Um versículo muito conhecido diz assim:
"Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o coração, porque dele procedem as fontes da vida." Provérbios 4:23

Penso que isso tem a ver com a nossa “identidade”. Por acaso, você deixa o seu documento de identidade nas mãos de qualquer um? O que há mais de individual em nós é o coração. O nosso documento de identidade diz o nosso nome, o ano que nascemos e o lugar em que nascemos. Nossas digitais também estão lá. É o que nos torna únicos. Nenhuma digital é igual. Assim também é o coração. Só que às vezes não sabemos identificar o que está dentro dele. Por isso, é necessário analisar o coração, que é a nossa identidade pessoal.
Hoje, vivemos num período tão “racional” que deixamos nossas “emoções” de lado. Vejo muita gente matando e excluindo o próprio coração, em busca de coisas que não o motivam, que não tem nada a ver com sua identidade pessoal. São os desejos do nosso coração que nos impulsionam para uma vida melhor. Deus colocou vontades em nosso coração, mas devemos lembrar que a vontade de Deus não é egoísta e jamais ferirá o outro. “A vontade de Deus é boa, perfeita e agradável”.
Se não sabemos qual é a vontade de Deus, devemos procurar saber o que é que nos motiva. Vivemos na Era das Circunstâncias, deixando que a vida nos leve para qualquer lugar, mas Deus tem um lugar especial para nós, é isso, que devemos buscar e aprender a identificar.
Só Deus conhece o nosso oculto. Nem nós nos conhecemos, pois estamos sempre nos transformando, mudando. A nossa geração exige de nós muita velocidade. É por causa disso que não temos tempo para ouvir o nosso coração e sentir ali, a voz de Deus.
Todos os dias Deus coloca um sonho em nosso coração. Ele não quer que saímos contando pra todo mundo os nossos sonhos. Às vezes são as pessoas que mais amamos que não acreditam em nossos sonhos. Por isso, quando ouvir a voz do coração: _Vá, Faça, Lute! Deus acredita em nós, temos que encarar, desafiar, conquistar. “Não existe impossível para Deus”.

O nosso verdadeiro EU só estará exposto quando estivermos desfrutando dos nossos sonhos. Por isso, devemos ter tempo para orar, falar com Deus, ouvir Deus. O único que se entusiasma conosco. Por isso, deixe viver o coração e o guarde. 

terça-feira, 5 de novembro de 2013

É um prestígio!

Por Fernanda Santiago Valente

Um sonho é algo que nos chama, é qualquer coisa que pareça impossível ou maluca. Sonho é algo saboroso e pra mim, pode ser comparado ao chocolate prestígio, o meu preferido desde criança. Amo chocolate com coco. E tenho a mania de prestigiar amigas (os) íntimas (os) com um especial doce de prestígio, que só eu sei fazer... É gostoso ver as pessoas que amamos saboreando algo que fizemos. Desse mesmo jeito, é muito saboroso viver um sonho. Viver um sonho é mastigar e saborear o doce predileto.
Tenho muitos sonhos, muitos ainda a serem realizados na minha vida. Mas, vivo atualmente um sonho que eu sempre quis: ser mãe. Este sonho não veio no momento que eu pedi, ele chegou quando eu já tinha desistido dele. Foi como abrir uma caixa de presente e ficar surpresa com tamanha felicidade. Tive que mudar todos os planos que estava vivendo no momento que me deparei com o resultado positivo para começar a viver a alegria de ser mãe. Com a ajuda do meu amor, papai do meu Davi, amigos e familiares, Deus me surpreendeu. O meu parto foi tranquilo, consegui fazer um quartinho lindo para o Davi, consegui amamenta-lo, e a cada dia vivo uma nova surpresa, uma nova alegria. Ser mãe é o que me faz ser completa. Eu me sinto mais bonita, mais forte, tolerável e dedicada. Consigo fazer várias coisas ao mesmo tempo. Durmo menos, sonho mais, muito mais.
Ser mãe fez muitos traumas, frustrações e mágoas serem curados. Consigo me entender melhor. Amo cuidar do meu filho, passear com ele, cantar pra ele, brincar com ele... sou como uma criança. Participar da vida do meu filho e curtir cada sorriso, cada momento é o meu prazer. Ele é a minha prioridade no momento e tudo o que quero é que cresça repleto de afeto.

Não é possível sonhar sozinho. Agradeço a Deus pelo meu amor Fabian, por permitir que eu viva isso. O Davi é o meu prestígio.

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Qual é a segurança que você procura?

Por Fernanda Santiago Valente

Temos a tendência de procurar segurança nas pessoas que nos cercam: pais, familiares, cônjuges, amigos... mas por mais que eles nos façam bem e nos deixem confortáveis, nenhuma pessoa pode ser a nossa segurança. Os pais podem morrer, familiares se ocuparem com outras coisas, cônjuge nos abandonar de repente e amigos partirem...
Nossa segurança também não deve estar ligada a bens materiais ou um emprego, pois os bens podem acabar e emprego, em tempos em que a concorrência é grande, não é segurança eterna pra ninguém. A única segurança eterna que conheço e Deus, não consigo mais imaginar outro modelo de segurança, até mesmo quando não o vejo fazer nada.
Penso que Deus nos deus alguns dons e talentos e pra mim, esses são os responsáveis de nos manter vivos.
Ao observar o meu filho, noto que ele se sente seguro quando estou por perto, ainda mais porque ainda não o desmamei. Ele, por enquanto depende de mim, sabe que eu o faço se sentir seguro. Ainda está aprendendo o que significa ter segurança. Ele quer ser acalentado o tempo todo e não nego isso. Sei que aos poucos, ele mesmo optará pelo desmame e quem ficará triste sou eu, pois saberei que a partir desse momento, ele já estará ganhando independência no mundo que o cerca. E isso não é errado. É um processo natural. O Davi aprendeu a subir nos móveis, fica em pé se apoiando em tudo o que está ao seu alcance, mas às vezes não consegue sair do lugar que subiu. Ele começa a gritar. Quando me vê, dá gargalhada. Simplesmente porque sabe que o tirarei da encrenca que entrou. Mas vai chegar uma hora, que assim como aprenderá a desmamar, também aprenderá sair do lugar, começará a andar, sem precisar me chamar simplesmente porque ganhará segurança em si.
Eu como mãe, devo mostrar que não é em mim que está a sua segurança, nem em qualquer outra pessoa. A segurança dele é exclusiva de Deus, pois dessa forma será um adulto confiante e realizado.
Quando os nossos pais tentam conduzir as nossas vidas o tempo todo, nos transformamos em pessoas medrosas, dependentes e frustradas. Deus não quer que caminhemos sozinhos, mas também não quer que vivamos numa zona de conforto.  Precisamos confiar em Deus para alcançarmos o inacreditável.
Temos sonhos que Deus não nos deu por acaso. Temos que arriscar: Mas o que a não soube, e fez coisas dignas de açoites, com poucos açoites será castigado. E, a qualquer que muito for dado, muito se lhe pedirá, e ao que muito se lhe confiou, muito mais se lhe pedirá. Lucas 12:48-49
Cada um sabe exatamente qual é área da vida que é necessário se lançar, se arriscar. Nossa perspectiva de vida diante da perspectiva de Deus é muito limitada. Os nossos cronogramas são falhos diante da vontade de Deus. Algumas coisas se encaixam, outras não. O medo pode nos paralisar quando fracassamos, mas a Bíblia diz que o perfeito amor expulsa todo o medo. (1 Jo 4.18). O amor de Deus é muito maior que o nosso medo.
Durante os fracassos, temos a tendência de nos tornar pessoas rebeldes, mas podemos também, no meio de tudo isso, nos alimentarmos de fé. (Se até Bate-Seba é mencionada na genealogia de Cristo, por que eu e você não podemos?) E Jessé gerou ao rei Davi; e o rei Davi gerou a Salomão da que foi mulher de Urias.
Mateus 1:6-7
O que a gente aprende com isso é que quando erramos ou fracassamos não dá para voltar atrás e consertar, mas podemos seguir. Temos que agir em direção aos nossos sonhos e cuidar muito bem dos recursos que Deus colocou em nossas mãos.
Às vezes acreditamos em promessas que pessoas depositam em nossas vidas, promessas que não são de Deus. É isso que muitas vezes nos decepciona. Achamos que Deus nos abandonou, mas não é assim. Deus faz novas todas as coisas sempre, basta acreditarmos e estarmos dispostos a recomeçar. Não foi assim com Jó?
Isso mostra mais uma vez que a nossa segurança deve ser exclusiva em Deus. Ninguém tem o poder de nos fazer sentir seguros, só Deus. ELE mostrará o caminho, e se não estivermos enxergando esse caminho, ele surgirá...


terça-feira, 29 de outubro de 2013

Em constante construção...

Por Fernanda Santiago Valente

Já reparou que a maioria de nós tem a mania de ajudar e aconselhar alguém? Mas será que quando aconselhamos estamos preparados para isso? Aconselhar alguém jamais deverá partir das minhas experiências frustrantes, pois o que não funcionou pra mim pode servir para outro. Ninguém é igual e é exatamente isso o que nos torna humanos.
Precisamos ser saudáveis e isso significa obter grande êxito nas quatro principais áreas das nossas vidas: espiritual, físico, emocional e relacional. É muito difícil, mas busco melhorar a cada dia. Sempre tive a mania de cuidar primeiro dos outros para depois cuidar de mim. Só que para me entender, tive que inverter o quadro: cuidar de mim primeiro, negar muitas coisas, abrir mão de paixões, trabalhos, amizades para então, renascer. No momento, estou me reconstruindo. Mesmo que eu tenha escolhido zerar a minha vida, não quero me transformar numa pessoa egoísta e isolada. Penso que cada pessoa tem um jeito diferente de se reconstruir. Eu decidi conversar com Deus. Fui direto ao primeiro mandamento:  Só para depois, procurar vivenciar o segundo:
E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento.
Este é o primeiro e grande mandamento.
E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.
Mateus 22:37-39

Amo o meu Deus e tenho o meu jeito particular de me comunicar com ELE. Mas para viver o segundo mandamento tive que colocar a mão na minha consciência e fazer a pergunta: Eu me amo? Cheguei a conclusão que me amo, pois aceitei o novo e não precisei prejudicar ninguém para isso.  Amar o nosso próximo é uma tarefa difícil nos dias atuais, principalmente porque optamos nos isolar, mas se estamos de bem conosco, conseguimos nos aproximar do outro.
No post anterior eu escrevi sobre a nossa vida espiritual, que esta é a área mais importante da nossa vida. É ela que nos coloca em conexão com outras áreas muito importantes.
Vivemos numa época em que as pessoas se preocupam muito com a aparência física. Isso é muito importante, não podemos ser negligentes com o nosso corpo, mas não podemos fazer disso um manual: tomar remédios para emagrecer, fazer exercícios em excesso, entrar numa dieta maluca, apenas adorando o corpo, para exibir. Cuidar do corpo da forma correta é adorar o que tem dentro dele:
Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos?
1 Coríntios 6:19
O nosso corpo é templo do Espírito Santo, é por isso que deve ser cuidado. Ter saúde física e excelente aparência é cuidar do templo, com hábitos saudáveis, sem vícios. Tudo em exagero estraga o corpo.
Outra área das nossas vidas que deixamos ser atacada é a sentimental. Devemos sim expressar os nossos sentimentos, mas não podemos deixar que eles nos controlem, nos dominem. Nossas emoções também são falhas:
Porque Deus não nos deu o espírito de temor, mas de fortaleza, e de amor, e de moderação.
2 Timóteo 1:7
Já reparou que Deus quer que tenhamos equilíbrio? Lembrando que guardar as emoções não é moderação, pois quando acumuladas, provocam estresse, nervosismo e podemos até estourar, sendo mais literal: chutar o balde e depois se arrepender.
Sinceramente, o que não quero ter na minha vida é arrependimento. Sei quais são os sentimentos que me atrapalham e são eles que Deus está me ensinando a controlar: alegria em excesso, ciúmes, mágoas e decepções...
De mim, notei que a alegria exagerada causa inveja nos outros, até mesmo num amigo querido e familiar. Tenho controlado o meu jeito de contar algo que me fez feliz. O ciúmes além de fazer mal a mim, faz mal ao outro e há bastante tempo não deixo que ele venha controlar a minha vida, apesar de sentir. Tem que ter moderação, entendeu? Deus nos deu os sentimentos, e eles existem, sendo bons ou maus.
Sobre mágoas e decepções, aprendi que são constantes e inevitáveis. Tem gente que tem facilidade em perdoar, eu não. Demoro, mas perdoo. O tempo tem me mostrado que sou capaz de moderar meus sentimentos e isso tem feito muito bem pra minha alma.
Algumas pessoas mais chegadas estranham um pouco a minha mudança, mas confesso que me sinto melhor hoje. É bom se auto analisar e arrancar aquilo que atrapalha, arrancar péssimos hábitos. Deus transforma, basta eu identificar o que não faz eu progredir. Não precisei que amigos, pastor identificasse essas coisas. Foi um processo natural.
Por que escrevi sobre o meus sentimentos e decidi mudar muitas coisas em mim? Exatamente porque os nossos relacionamentos merecem ser sadios. Sei que ninguém é perfeito e estou muito longe de ser, mas em meio a amizades, trabalho, cônjuge, família, o que exigimos do outro é respeito. Só dessa forma consigo amar o meu próximo.


sábado, 26 de outubro de 2013

De onde vem a nossa energia?

Por Fernanda Santiago Valente

Tenho a grande convicção de que dependemos do poder de Deus pra tudo, pois ELE é a nossa maior fonte de energia. Não podemos confiar apenas na nossa própria força de vontade, pois às vezes falhamos.
Caminhar com Deus é conhecer o ritmo tranquilo da graça:
“Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei.
Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas.
Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve.”

Mateus 11:28-30
Notou nesses versículos que Jesus não está chamando os alegres, egocêntricos, realizados e perfeitos? Ele chama os cansados, oprimidos. Ele é humilde o suficiente para nos perdoar, amar e carregar o nosso fardo, nos tornando mais leves.
As pessoas nos jugam o tempo todo. Deus não. ELE é o único que conhece os nossos pensamentos. É por isso que a nossa energia espiritual é a mais importante de todas. Quando entregamos toda a nossa exaustão a Deus, nossa alma fica leve. Nosso espírito é eterno. Nossa vida espiritual necessita ser saudável, pois só o espírito dura para sempre. Nossa saúde espiritual depende de uma conexão de 24 horas por dia com o Criador. Se colocarmos Deus em todos os nossos planos, ELE nos dará energia suficiente para viver. Conectada com Deus consigo entender e fazer mudanças na minha vida. Sem Deus, a vida é pesada.
Jesus disse que somos os ramos da videira e para produzirmos frutos é necessário que estejamos conectados:
“Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o lavrador.
Toda a vara em mim, que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto.
Vós já estais limpos, pela palavra que vos tenho falado.
Estai em mim, e eu em vós; como a vara de si mesma não pode dar fruto, se não estiver na videira, assim também vós, se não estiverdes em mim.
Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.”
João 15:1-5
Devemos permanecer na videira, pois sem Deus nada podemos fazer. Não somos responsáveis de produzir os frutos, mas JESUS é. ELE nos dá apenas a energia. Quando estamos fracos, somos podados, e isso dói. Deus faz isso porque nos ama e quer que sejamos renovados para produzirmos mais, com mais força.
Eu, por exemplo, sempre tive a mania de ser a dona da razão, de querer tudo do meu jeito. Sempre acreditei que o meu casamento seria para sempre, mas mesmo orando e insistindo para que não terminasse, chegou ao fim. A energia acabou. Eu achava que estava utilizando da força de Deus, mas não. Era a minha força, a minha vontade. Por que as pessoas tem mania de dizer que só porque é crente tudo sempre será perfeito? Não existe divórcio para o crente?
Deus decidiu podar o meu coração. Eu não aceitava. Doeu muito... mas escolhi permanecer na videira, mesmo vendo tantos ramos floridos em minha volta.
Deus quis me dar uma lição. Aprendi a ceder. Tenho um novo amor tão genioso quanto eu. Temos um filho lindo e isso só mostra que Deus renova tudo sempre. O que peço apenas a Deus é força e energia para lidar com tudo o que me cerca. Não sei o que acontecerá amanhã, mas creio que será o melhor pra mim, só tenho que permanecer e acreditar.
O meu propósito é começar o meu dia conversando com Deus, orando para que a vontade DELE se cumpra em minha vida, mesmo que eu não saiba qual seja a sua vontade, pois na bíblia só diz que é “boa, perfeita e agradável”.

Deus conhece todos os meus pensamentos, até mesmo o que existe de mais podre dentro de mim. Não preciso orar em voz alta para que todo mundo escute, além disso, ninguém precisa saber como é a minha sujeira e se já está limpa. Deus me ajuda a limpar. Pra que confessar nossos podres ao mundo se podemos confessar a Deus? ELE sabe muito bem o que dói dentro da gente. É por isso que sigo em frente. Lógico, que podemos confessar nossos problemas a um amigo ou pastor, mas penso também que todos nós estamos em construção. O seu amigo, o seu pastor também tem alguma sujeira e é exatamente o “podre” dos outros que geralmente nos atinge. Por isso, é bem melhor conversar intimamente com Deus, nossa energia maior. O único que nos compreende verdadeiramente e fielmente. 

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Qual o valor que damos ao nosso tempo?

Por Fernanda Santiago Valente

O nosso tempo é longo quando não temos paixão pela vida ou pelas atividades que estamos praticando. Agora, quando fazemos o que gostamos, tudo passa rapidamente que nem notamos. Energia e paixão é o que torna o nosso tempo inesquecível. Temos que procurar alegria e significado em nossas vidas. Não podemos nos prender ao passado e nem ficar paralisados com o futuro.
A melhor forma de investir o nosso tempo são nos relacionamentos, nas pessoas. O contato face a face. Quanto tempo gastamos o nosso dia naquilo que fazemos melhor? Geralmente, deixamos de praticar o nosso melhor desperdiçando o nosso tempo em coisas que não nos trazem benefícios nenhum: horas em frente à TV, quase o dia todo conectados no facebook pelo celular ou até ouvindo conversas que não são produtivas para as nossas vidas.
E nós, cooperando também com ele, vos exortamos a que não recebais a graça de Deus em vão
2 Coríntios 6:1
Precisamos de tranquilidade para ouvirmos a voz de Deus. Precisamos praticar atividades que satisfazem a alma: almoçar com a família, ler um bom livro, reencontrar um amigo, caminhar, ter um tempinho livre para observar o canto de um pássaro, etc... Quanto tempo não fazemos isso?
Para aqueles que passam a maior parte do tempo ocupados com trabalho, também é importante descansar. Deus produziu e descasou, não foi? Parou no sétimo dia para apreciar toda a sua obra de arte, toda sua produção. É por causa disso que o nosso corpo e coração também necessitam de muita atenção.
Amo escrever, desenhar, criar e penso que essas são as minhas melhores áreas de produção, mas ultimamente não tenho gasto as minhas energias nessas habilidades. Por isso, parei um pouco para refletir e analisar com o que eu tenho gasto o meu precioso tempo.
O meu objetivo neste texto é abandonar coisas que faz eu perder tempo, a principal delas é o facebook.
Acredito que eu não seja a única pessoa neste mundo que toda hora entra no facebook para ver as atualizações, compartilhar algo ou curtir alguma coisa... Não acho errado entrar no facebook, apesar de conter coisas destrutivas, o facebook também é uma ferramenta que contém coisas interessantes, como grupos, pessoas desaparecidas, causas, diversão, etc. Ele só passa a ser destrutivo quando passamos maior parte do nosso dia conectados nele. A partir de hoje, entrar uma ou duas vezes na rede será o meu limite. Já tirei o facebook do meu celular. Chega! Sabe por quê? Penso que isso não é vida social. Inconscientemente acabamos nos isolando e ao mesmo tempo nos exibindo. Esse tipo de comunicação começou a me incomodar quando eu estava com uma amiga tomando café e ela não parava de tirar fotos do café com o celular e na mesma hora, postava as fotos no facebook. Nunca senti tanta superficialidade. Ela só conversava comigo sobre as atualizações:
_Olha só o que o Fulano está fazendo?
O nosso papo que poderia ser algo legal não fluiu. E a partir daí comecei a observar o meu comportamento e o dos outros. Pelo celular, eu acessava o facebook toda hora. Era um comportamento automático. Acessava o face quando estava amamentando o meu filho, quando ele dormia ou em lugares que me causavam cansaço como filas, etc. Carregar o celular pra mim era carregar todos os meus amigos e familiares. Mas não é assim...
Facebook atrapalha! Ele rouba o nosso tempo. Além disso, ele impede que conversemos com alguém que senta ao nosso lado no ônibus, ou então, que está a nossa frente na fila do supermercado. Facebook causa dependência. Publicamos algo, alguém curte, comenta ou compartilha e ficamos toda hora vendo quem fez isso. Não é só isso! Ele também vira uma voz de desabafo. Eu e tantos outros publicamos o que estamos sentindo e isso faz com que machuquemos os sentimentos dos outros diretamente ou indiretamente.
Postamos fotos de comidas ou lugares que estamos. Fazemos declarações publicas de afeto e enfim, mostramos o quanto somos carentes. E a tendência é piorar. No facebook vemos a vida do outo, sendo verdadeira ou não. Lemos depoimentos e pensamentos que nos alegram ou nos entristece. Vemos a foto de uma festa de um amigo que não nos convidou. E de repente ficamos na dúvida: Será que é mesmo meu amigo?
Vemos também aquele amigo que sabemos que não gosta de Fulano curtindo, comentando e puxando o maior saco desse Fulano. E noto que não é nada saudável.
Continuarei a publicar minhas coisas no facebook, mas não com a mesma frequência. Estou trocando o meu facebook pelos meus velhos livros, um passeio, um papo com um amigo que não esteja “conectado” ao celular, momentos com o meu filho e minha família. A vida não é facebook e tempo desperdiçado não se recupera.


quinta-feira, 24 de outubro de 2013

O que me faz ter paixão?

Por Fernanda Santiago Valente

Temos que manter o nosso foco no que é importante. A família, o trabalho, o quê? Penso que a nossa paixão deve estar primeiramente em Deus, pois dessa forma, nos apaixonamos por nós mesmos e facilmente pelas pessoas e coisas que nos cercam.
Nossa vida tem que ter sentido e eu sou a única responsável por ela e não os outros. Eu terei que escolher o estilo de vida e aparência que terei hoje, e para ter valor, essa aparência tem que vir de dentro, tem que ser verdadeira.
Sei também que a paixão pelas coisas, muitas vezes são momentâneas, pois logo aparece algo novo que nos apaixonamos. Somos assim desde bebês. Observando meu filhinho, que tem apenas 8 meses, noto a capacidade dele de se apaixonar. Tudo é novidade. Ele para para admirar um brinquedo novo, uma criança e até mesmo uma caixa de papelão, que aos nossos olhos pode não parecer ter graça nenhuma.
Por que será que paramos de nos admirar com as coisas quando somos adultos? Seriam as preocupações? A ansiedade pelo amanhã?
O meu filho tem me ensinado a admirar o hoje. Viver é aprender e isso, é se admirar. Mas não podemos nos conformar, deixar de aprender coisas novas. O Davi já engatinha há um tempo e a cada dia descobre que pode fazer alguma coisa diferente. Ele mesmo se admira quando consegue pegar algo, subir em algum móvel e isso faz com que conheça suas habilidades.
Nós temos muitas habilidades, mas não damos muita importância a elas, assim como os bebês e as crianças. Entre uma tentativa e outra ao subir num móvel, o Davi às vezes leva um tombo. Nunca o reprovo quando cai, pois se eu o reprovar sinto que poderá sentir medo ao tentar novamente. Sei que alguns tombos machucam, mas sempre estou por perto. E quando acontece, apenas o pego no colo e o acalmo, o levando ao chão novamente.
Sinto no meu coração que Deus me ama da mesma forma que amo o meu filho. Quando eu caio, ELE espera apenas que eu tente novamente, e quando me machuco, ELE também me pega no colo, pois a vida é cair, levantar, continuar...
O motivo para continuar? Admirar, se apaixonar, conhecer novas habilidades...
Sabe aquela caixa de papelão que não tem a menor graça? O meu filho coloca na cabeça, faz dela uma casinha, eu a puxo com ele dentro como se fosse um carrinho... E nós? Quais são as coisas que temos que aprender a admirar?

O Davi tem me ensinado a achar graça nas pequenas coisas e isso, me ensina também a ter paixão. 

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

O começo

Fernanda Santiago Valente

Que a vida é cheia de surpresas, disso sabemos. O inesperado sempre bate a nossa porta. Hoje estamos vivos, mas amanhã não sabemos. Podemos ter um dia repleto de alegria, mas ele também pode ser muito cheio de lágrimas. É sol e chuva. O tempo não para. Sentimentos vem e vão. Pessoas também.
Não paramos pra pensar que hoje pode ser o último dia de nossa vida aqui na Terra. Talvez se soubéssemos, brigaríamos menos, perdoaríamos mais. De certo, viveríamos, aproveitando cada segundo.
O maior presente que Deus nos deu foi a vida e o Espírito Santo que vive dentro de todos nós. Pena, que muitas vezes ignoramos sua voz. Sabe aquela voz que sempre bate dentro do nosso coação? _Vá! Faça hoje! Abrace hoje! Ame hoje! Não tenha medo! Vai dar tudo certo!
Pois é, Deus está o tempo todo conosco esperando a nossa atitude. ELE nos fez semelhantes a ELE e está apenas esperando uma prudência de nossa parte. Ele só diz: _ VIVA COM PAIXÃO.
Viver com paixão não é viver de forma irresponsável, fazendo tudo o que você acha que tem direito. Não. Também não é abrir mão de vários sonhos e ficar todos os dias imaginando como será a vida no céu. Temos que experimentar o AMOR aqui neste mundo mesmo, servindo de forma extraordinária.
Nosso tempo aqui é limitado, temos que viver o melhor dele. Nossos dias merecem ser muito especiais.

Oração: Papai querido, só tu sabes o meu fim. Tu colocastes em meu coração este mundo que é lindo e ao mesmo tempo conturbado. Ensina-me Senhor a enxergar tudo com olhos espirituais. Ensina-me a amar, a perdoar, a fazer do dia de hoje um dia muito especial. Um dia tão especial que eu não me venha a se arrepender de nada. Que eu te ame mais a cada dia, que eu me ame mais, que eu ame todos que estão ao meu redor

Propósito de vida

Por Fernanda Santiago Valente

Quantas vezes você já ouviu que Deus tem um propósito em sua vida? Aceitar o propósito é uma decisão sua e este propósito está dentro de você. O que você quer alcançar? Um emprego, um amor, uma viagem? Tudo isso são propósitos que carregamos dentro da gente e Deus sempre tem um ou vários propósitos para nós. O propósito em Deus é saber e ter certeza que ELE cumprirá todos esses sonhos em sua vida. Lembrando que os propósitos de Deus não são egoístas. Os propósitos de Deus sempre envolvem você e mais alguém. 

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Novo conceito




Oi amigos leitores, depois que meu bebê nasceu não tive mais como atualizar o blog, mas agora que ele está com 7 meses já consigo me dedicar às minhas coisas. Tudo mudou na minha vida e eu ia também mudar de blog, mas não, pois já tenho muitos seguidores aqui e seria muito trabalhoso convidá-los a conhecer outro blog. Começo aqui uma nova fase, chamada  "Um anel e um cordão de três dobras", minha aliança com Deus, repleta de inspirações e orações. Espero que goste!
















sábado, 23 de fevereiro de 2013

Esperar

Por Fernanda Santiago Valente

Uma emoção que não dá para explicar
Nada é tão mágico e sublime como este momento
Você realmente espera por alguém
Uma pessoa que nem conhece
Uma pessoa que você já ama antes de nascer
Escutar o coração pela primeira vez
Ver a primeira ultrassom
Sentir os primeiros movimentos
Nada é mais emocionante
Do que esta doce espera
Você já não pensa mais em você como antes
Tudo é para o bebê
E isso torna-se um prazer
Roupinhas, decoração do quartinho
E presentinhos recebidos que já não são pra você
Mas, é como se fosse
Pois é um pedacinho de mim
Não importa mais o quanto engordou
Sua barriga é mais linda assim
As semanas passam rapidamente
E quando se aproxima das últimas
Parece que não tem fim
Tudo o que mais quero agora
E colocar em meus braços
o DAVI
O maior AMOR que já senti

Ps: Ultima semana de espera! Tudo pronto! Aguardando ansiosamente a doce chegada do meu príncipe.








sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Perdão e graça

Por Fernanda Santiago Valente

Quantas vezes olhamos para dentro do nosso coração e perguntamos: Como perdoar Deus? E há tempos eu precisava dessa libertação, talvez para que tudo fluísse em minha vida. Mesmo não conseguindo perdoar algumas pessoas, eu ainda sentia amor por elas, e às vezes penso que é aí que mora a graça de Deus. A minha condição temperamental não destrói a minha comunicação com Deus.
Sei que hoje, perdoei do fundo do coração, e perdoei a mim também... Posso não olhar nos olhos das pessoas que eu necessitava de um abraço e pedido de perdão, pois elas já não estão perto de mim, e nem fizeram questão disso, mas debaixo de orações supliquei a Deus: _Me ajude a perdoar Senhor!
Descobri que perdão não é fácil. Demora! E demora muito... 
Mas o amor de Deus nos consola, e além de tudo, nos enche de graça. ELE faz por nós coisas que não merecemos, simplesmente porque nos ama incondicionalmente. 

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Um certo alguém...

Por Fernanda Santiago Valente


E quando abri mão de amar
Surgiu um olhar...
Que tentei me desviar, fugir
Mas que me insistiu
E hoje,
Não brigo mais com meus sentimentos
Vivo este momento
No maior completamento
Amo, não posso abrir mão
Do meu certo alguém

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

UMA CRIANÇA PRONTA PARA NASCER PERGUNTOU A DEUS:



"Dizem-me que estarei sendo enviado à terra amanhã...
Como eu vou viver lá sendo assim pequeno e indefeso?"
Deus: "entre muitos anjos, eu escolhi um especial para você.
Estará lhe esperando e tomará conta de você."
Criança: "mas diga-me: aqui no Céu eu não faço nada a não ser cantar e... sorrir, o que é suficiente para que eu seja feliz. Serei feliz lá?"
Deus: "seu anjo cantará e sorrirá para você... A cada dia, a cada instante, você sentirá o amor do seu anjo e será feliz."
Criança: "como poderei entender quando falarem comigo se eu não conheço a língua que as pessoas falam?"
Deus: "Com muita paciência e carinho, seu anjo lhe ensinará a falar."
Criança: "e o que farei quando eu quiser Te falar?"
Deus: "seu anjo juntará suas mãos e lhe ensinará a rezar."
Criança: "eu ouvi que na terra há homens maus. Quem me protegerá?"
Deus: "seu anjo lhe defenderá mesmo que signifique arriscar sua própria vida."
Criança: "mas eu serei sempre triste porque eu não Te verei mais."
Deus: "seu anjo sempre lhe falará sobre Mim e lhe ensinará a maneira de vir a Mim, e Eu estarei sempre dentro de você."
Nesse momento havia muita paz no Céu,mas as vozes da terra já podiam ser ouvidas.
A criança, apressada, pediu suavemente:
"Oh Deus, se eu estiver a ponto de ir agora, diga-me por favor,
o nome do meu anjo."
Deus:
Você chamará seu anjo de...
Mãe.

(desconheço a autoria)

sábado, 2 de fevereiro de 2013

Deus do Impossível

Aline Barros


O meu Deus, é o Deus do impossível
Jeová jiré o grande el shadai
Que abriu o mar vermelho
E ao seu povo fez passar
Que da rocha água limpa fez brotar
O meu Deus é o Deus do impossível
Que liberta encarcerados das prisões
Faz da estéril mãe de filhos
Restaura a alma do ferido
E dilata o amor nos corações.
Que dá vista aos cegos
E aos surdos faz ouvir
Faz a tempestade se acalmar
Andou por sobre o mar
E aos mudos fez falar
Paralíticos e coxos fez andar.
O meu Deus é o Deus do impossível
É o mesmo hoje e sempre há de ser
O meu Deus é o Deus do impossível
E fará o impossível pra você,
E fará o impossível por você.


sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Deus sabe...


Ninguém te poderá resistir, todos os dias da tua vida; como fui com Moisés, assim serei contigo; não te deixarei nem te desampararei.Josué 1:5
Por Fernanda Santiago Valente
Quantas vezes na vida procuramos respostas? Quantas vezes não as temos? E quantas vezes só ouvimos de alguém um "Deus sabe..."? É estranho ouvir isso, mas certas coisas que já aconteceram em minha vida, nunca entenderei. A única coisa que sei fazer é me afastar de tudo que rouba a minha paz, minha alegria, meus sonhos...
Já tive muitos sonhos roubados. Por que deixei? Por que não sonhei direito? Por que preferi acreditar nos outros? Não sei! 
Já vi muita gente falando que estava em depressão, crise de existência, ou algo assim, mas suas atitudes nada tinham a ver com depressão. A pessoa deprimida perde o entusiasmo, ela para de sonhar, não acredita mais em nada.
Uma pessoa deprimida se isola, ganha peso ou emagrece demais. No caso de emagrecer demais, perde a fome, desmaia na rua, chora o tempo todo, não se arruma e a sensação é de morte...
Se alguém não abraçar essa pessoa da forma que ela deve ser abraçada, ela morre. 
Lembro que naquele dia uma nova amiga lhe ajudou. Era um anjo humano? Não sei! Mas esta amiga começou a cuidar primeiramente da aparência dela: estava pesando 48 quilos, os cabelos estavam horríveis e o rosto seco, repleto de olheiras. Nenhuma roupa mais lhe servia,  estavam todas largas. Este anjo a abraçou: penteou seus cabelos, lhe fez uma maquiagem, vestiu lhe uma roupa nova e levou-lhe para comer algo... mas ela ainda estava catatônica. Os olhos não brilhavam mais. Mal conversava. 
Naquele período ela se isolou na internet e fez amizades virtuais. Começou a se comunicar com pessoas de tudo que é lugar e inventou um mundo colorido. Um mundo dela. Um mundo que o virtual parecia real. Ela se afastou de todas as pessoas que a conheciam na vida real. Foram momentos bons e ruins pra ela. A parte boa é que ela começou a se afastar de coisas que ela pensava que faziam bem a ela, mas não fazia. A parte ruim é que o mundo virtual não é real. Deus a amparou quando lhe trouxe de volta alguns amigos reais da infância, e isso, foi aproximando-a do mundo real novamente...
Mas levou tempo. Conheceu novos amigos reais, manteve alguns velhos amigos reais. E aos poucos foi selecionando os virtuais e transformando-os em reais. Não foi uma tarefa fácil. A depressão e o isolamento mexeram com toda sua estrutura emocional, profissional, e nos relacionamentos. Ela precisava recomeçar e não sabia por onde.
A primeira coisa que fez foi mudar de igreja, conheceu outras pessoas e encontrou uma visão de igreja diferente, talvez um pouco parecida com ela, mais livre, sem medo...
Tudo o que ela mais queria era esquecer o passado dela, principalmente algumas palavras que tinha ouvido da pessoa que mais amava e que ão queria mais fazer parte da vida dela: "Eu não te amo, não gosto do seu perfume, você não é criativa, é uma alienada...", entre outras palavras e atitudes que a fizeram sentir a pessoa mais inferior do mundo. As atitudes foram as piores e ela espera que outras pessoas não sintam o que ela sentiu... traição, comparações, palavras, são como um tiro no peito. Dói! Às vezes, mata!
Sei que ela teve que passar por aquilo, mesmo não querendo e... "Deus sabe!"...
Depois da mudança de igreja, precisava reconstruir o interior dela: o amor próprio. Começou a fazer isso abandonando aos poucos o mundo virtual, até conhecer novamente outra pessoa. E aconteceu. Mas agora ela tem em mente que nenhum amor é maior que o amor próprio dela. A vida é muito importante e existem pessoas que valem a pena...
No novo, existe um choque e ela escolheu recomeçar em tudo: desde a profissão, amizades e amor. Aos poucos, percebeu que seus sonhos continuam VIVOS. 
Mais uma vez digo: pessoas deprimidas não ficam saradas rapidamente e além disso, não fazem nada sozinhas. Pessoas egoístas, sim. Egoísmo é muito diferente de depressão. E... sobre meu futuro, meus projetos... "Deus sabe...". E a única coisa que eu sei, é que ELE não me desamparará. 


segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

A mulher de 30


Por Honoré de Balzac
“Tome a mesma moça aos 20 e aos 30 anos. No segundo momento ela será umas sete ou oito vezes mais interessante, sedutora e irresistível do que no primeiro.
Ela perde o frescor juvenil, é verdade. Mas também o ar inseguro de quem ainda não sabe direito o que quer da vida, de si mesma e de um homem. Não sustenta mais aquele ar ingênuo, uma característica sexy da mulher de 20. Só que isso é compensado por outros atributos encantadores que reveste a mulher de 30.
Como se conhece melhor, ela é muito mais autêntica, centrada, certeira no trato consigo mesma e com seu homem. Aos 30, a mulher tem uma relação mais saudável com o próprio corpo e orgulho da sua vagina, das suas carnes sinuosas, do seu cheiro cítrico. Não briga mais com nada disso. Na verdade, ela quer brigar o menos possível. Está interessada em absorver do mundo o que lhe parecer justo e útil, ignorando o que for feio e baixo – astral. Quer é ser feliz. Se o seu homem não gosta dela do jeito que é, que vá procurar outra. Ela só quer quem a mereça.
Aos 30 anos, a mulher sabe se vestir. Domina a arte de valorizar os pontos fortes e disfarçar o que não interessa mostrar. Sabe escolher sapatos e acessórios, tecidos e decotes, maquiagem e corte de cabelo. Gasta mais porque tem mais dinheiro. Mas, sobretudo, gasta melhor. E tem gestos mais delicados e elegantes.
Aos 30, ela carrega um olhar muito mais matador quando interessa matar. E finge indiferença com muito mais competência quando interessa repelir. Ela não é mais bobinha. Não que fique menos inconstante. Mulher que é mulher,se pudesse, não vestiria duas vezes a mesma roupa nem acordaria dois dias seguidos com o mesmo humor. Mas, aos 30 ela,já sabe lidar melhor com esse aspecto peculiar da sua condição feminina. E poupa (exceto quando não quer) o seu homem desses altos e baixos hormonais que aos 20 a atingiam e quem mais estivesse por perto, irremediavelmente.
Aos 20, a mulher tem espinhas. Aos 30, tem pintas, encantadoras trilhas de pintas, que só sabem mesmo onde terminam uns poucos e sortudos escolhidos.
Sim, aos 20 a mulher é escolhida. Aos 30, é ela quem escolhe. E não veste mais calcinhas que não lhe favorecem. Só usa lingeries com altíssimo poder de fogo. Também aprende a se perfumar na dose certa, com a fragrância exata.
A mulher de 30, mais do que aos 20, cheira bem, dá gosto de olhar, captura os sentidos, provoca fome. Aos 30, ela é mais natural, sábia e serena. Menos ansiosa, menos estabanada. Até seus dentes parecem mais claros; seus lábios, mais reluzentes; sua saliva, mais potável. E o brilho da pele não é a oleosidade dos 20 anos, mas pura luminosidade.
Aos 20 ela rói as unhas. Aos 30, constrói para si mãos plásticas e perfeitas. Ainda desenvolve um toque ao mesmo tempo firme e suave. Ocorre algo parecido com os pés, que atingem uma exatidão estética insuperável. Acontece alguma coisa também com os cílios, o desenho das sobrancelhas, o jeito de olhar. Fica tudo mais glamouroso, mais sexualmente arguto.
Aos 30, quando ousa, no que quer que seja, a mulher costuma acertar em cheio. No jogo com os homens já aprendeu a atuar no contra – ataque. Quando dá o bote é para liquidar a fatura. Ela sabe dominar seu parceiro sem que ele se sinta dominado. Mostra a sua força na hora certa e de forma sutil.
Não para exibir poder, mas para resolver tudo ao seu favor antes de chegar ao ponto de precisar exibi-lo. Consegue o que pretende sem confrontos inúteis. Sabiamente, goza das prerrogativas da condição feminina sem engolir sapos supostamente decorrentes do fato de ser mulher.”
Diria que este texto é uma versão mais apimentada da mulher de 30. Na cama, elas dão um banho em qualquer uma de 20. E ainda existem os homens que acham que trocar uma de 30 por uma de 20, é um bom negócio. Não sabem o que estão perdendo. O fogo e o vigor da mulher de 30, é imbatível.

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Tudo muda...

Por Fernanda Santiago Valente

Nunca pensei que o maior de todos os amores seria realmente a chegada de um filho. Eu ainda nem conheço o meu filho, mas já o amo mais do que qualquer coisa. É o tal amor incondicional e estou experimentando isso pela primeira vez...
Estou na 33ª semana de gestação, precisamente estou no 8º mês. Foi uma gestação complicada no começo, tranquila no meio e agora na etapa final, muito cansativa. Não pensava em ser mãe agora, mas ganhei este presente. Muitos me perguntaram: mas você não se preveniu? Minha resposta: Sim e Não. 
Desde 2007 me trato do hipotiroidismo, além disso também tinha os dois ovários policísticos, isso dificultava   a ovulação e me impedia de ser mãe, quando eu realmente queria ser mãe, ter uma família... mas, me divorciei em 2010 e junto com o divórcio, abandonei todo o tratamento que eu fazia para engravidar. Em 2011, conheci meu atual amor, e espero que seja para toda a vida. 
Comecei o ano de 2012 repleta de planos acadêmicos e profissionais e essa ideia de casar logo, ter filhos, não se passava mais pela minha cabeça. Estava pensando em planejar isso daqui uns 3, 4 anos, mas sem abandonar meus estudos e projetos, Deus resolveu apressar meu pacotinho. Levei um baita susto no começo. Ainda mais porque no começo do ano minha tireóide estava super alterada porque eu tinha deixado de tomar os remédios. Fiquei até internada. Tive delírios e assustei toda a minha família. Mas com os medicamentos, voltei logo ao normal e segui minha vida. Nas minhas férias de julho quem descobriu que eu estava grávida foi a minha avó, bem antes de mim. Ela percebeu que eu tinha enjoado o café, menos eu. E de repente ela me aparece com um teste de gravidez... eu fiz o teste brincando e jogando na cara dela que não estava grávida: _ Fiz tatas vezes esse teste, a senhora vai ver, vai dar negativo! E para minha surpresa, apareceram as duas linhas vermelhas indicando: POSITIVO.
Na hora tive todas as sensações juntas: chorei, ri, depois chorei de novo, e fiquei confusa, pois meu relacionamento ainda é algo novo e não sabia qual seria a reação dele. Vários pensamentos me invadiram. Mas, para a minha surpresa, todos ficaram felizes. 
E comecei a fazer o meu pré-natal. Minha tiróide estava alteradíssima, e o que a minha médica mais temia era que eu perdesse o bebê, pois poderia acontecer um aborto. Mas graças a Deus ele conseguiu ultrapassar os três meses de gestação e isso me deixou mais tranquila. Comecei a chamá-lo de campeão quando passei pelos três primeiros meses. E por incrível que pareça, já sentia que era um menino. 
Na 17ª semana de gestação fiquei sabendo que era realmente um menino e entre vários nomes: Arthur, Vinícius, Benício, Matheus... escolhi DAVI, que significa amado. 
Assim que o campeão e amado DAVI recebeu o nome já dentro da minha barriga, tudo mudou de verdade.  A gente começou a se comunicar. Ele não gosta que eu durma virada para o lado direito da cama, adora um docinho e me dá vários chutinhos, e quando passo a mão na minha barriga, fica quietinho... é a sensação mais maravilhosa do mundo! E agora, não vejo a hora de tê-lo em meus braços. 
Eu e meu namorado estamos ansiosos. Estamos na etapa final da decoração do quartinho do Davi e falta poucas coisas para comprar. Tenho me sentido muito mais sensível que antes, isso desde o começo da gravidez: às vezes estou irritada, outras chorando por nada, outras rindo... estou praticamente bipolar. Mas são as emoções da gravidez. Estou muito agradecida a Deus por esse privilégio: eu posso ser mãe! E agora sou toda do Davi. 
Obs: Desde que me divorciei comecei a colecionar sapatos e daqueles bem alto... agora, mudei o quadro. Davi já tem uma coleção. 




terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Grávida... Que ser mais lindo.



Nenhum artista pintou
Escritor já escreveu 
Ou poeta recitou
 A beleza que Deus deu
 
Todas as vezes em que vejo
Uma grávida em minha frente
Esqueço dor ou tristeza
Passo a andar com a leveza
De um jovem coração
 
Um milagre tens no ventre
Oh! Futura parturiente
Em teu corpo uma nova vida
De Deus um grande presente
 
Tenhas oh! Poderosa
Um parto guardado por Deus.

Desde pequeno eu sempre fui fascinado pela beleza irradiada pelas mulheres grávidas.
Toda mulher é linda quando está grávida.Rio de Janeiro Julho de 2009
JOSLU
site:  http://sitedepoesias.com/poesias/45592

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Mãe é mãe!

"Só uma mãe pra achar bonito "os monstrinhos" da ultrassom 3 ou 4 d"


Acho todas as ultrassons iguais. A verdadeira surpresa será realmente quando nascer. É recomendável fazer esse tipo de ultrassom na 28ª semana, eu fiz na 31ª semana. Meu neném já está grande, pesando quase dois quilos. Por isso, a imagem fica amassada. Ele já não tem tanto espaço para se mexer. Mas o que me deixa mais feliz é saber que ele tem olhinhos, boquinha, nariz, mãozinhas, pézinhos... tudo no lugar. É muito emocionante ouvir o coraçãozinho. E eu o acho LINDO! 

Todas as mães são iguais?
— Salvo os casos patológicos, as mães são bem parecidas. Sentem um amor incondicional por seus rebentos, os defendem com unhas e dentes, sofrem por antecipação ao imaginarem que algo de ruim pode lhes acontecer e tem um orgulho danado da prole. Ou seja: somos superprotetoras e apaixonadas por eles. Mas com razão.... Filho é filho e ponto final.

Viviane Bevilacqua