sábado, 8 de janeiro de 2011

O que importa ou o que pouco importa...

Por Fernanda Santiago Valente


Ela quer falar de sentimentos e não de pessoas. Ela sabe muito bem que as pessoas são temperamentais, odiarão por um minuto, daqui a pouco estarão ali conversando com ela novamente. Sempre será assim com a família, com os amigos, com aqueles que se achegarem... mas isso, pouco importa.
Ela quer saber mesmo é de sentir o cheirinho do café da manhã, fazer sua caminhada pelos belos jardins da praia de Santos, cumprimentar o pessoal da melhor idade, os únicos que oferecem o sorriso a uma estranha. E ela se importa...
Sim, ela se importa em observar tudo que a cerca. Ela vai dizer que a manhã de hoje mesmo nublada está linda (e não é que o sol apareceu?). Ela gosta do calor, do ventinho suave da brisa. Ela vai parar para tomar uma água de coco...
Vida de quem não faz nada? Não! Vida de quem durante muito tempo fez tudo errado. Pode parecer uma vida mansa, mas ela trabalha. Ela é a chefe dela e para ser chefe dela é necessário disciplina.
Ela agora adquiriu hábitos saudáveis. Acorda cedo, dorme cedo, come frutas. Ela separa a manhã para a oração, a caminhada, o estudo. Á tarde trabalha e à noite deixa a disposição. Algum amigo ou amiga a convidará para sair. Cinema? Teatro? Comida japonesa? Uma pizza? Uma tigela de açaí? Ela se importa...
Pouco importa a novela.
Ela se importa mesmo é em poder ajudar alguém, com uma palavra, um livro, um chocolate, um beijo, um abraço. Ah, ela se importa. Pouco importa o que acham. Pouco importa... Sei que hoje à noite ela gostaria de dançar. Importa ou pouco importa?

4 comentários:

João Victor Araripe disse...

MUITO BOM !

Tenho um blog de tênis com uma promoção valendo prêmios. Se puder colaborar, participe e concorra você também. É fácil e rápido !

breakpointbrasil.blogspot.com/
twitter : @breakpointbr

Obrigado :-)

Anônimo disse...

Olá, Fernanda.Bom dia!

Ontem: Li...Reli...Entendi...Nada escrevi.
Hoje:Despertei...Pensei...Digitei..
Conjugo: Amei...Amo...Amarei? Não sei.

Falar sobre momentos ou sentimentos tem a relatividade que permeia entre a tristeza e a felicidade. Entre o ódio e o amor.Entre o bem e a maldade...

O que importa ou pouco importa?
Creio que dei a resposta.

Abraços fraternos, do amigo,
Luiz Augusto da Silva
Olímpia - São Paulo

Sabrina disse...

Fernanda, estou encantada com o seu blog, amei o seu artigo. Sempre gostei de escrever, mas só agora tive coragem pra postar meus textos. Parabéns pelo seu talento , beijos :*

Priscila Rodrigues disse...

Opa.. importa muito, muito mesmo.

Eu sei quem é essa vitoriosa.. rs rs.

Usou palavras certas, amiga.

Te adoro!

Beijos.