sábado, 5 de março de 2011

É carnaval!

Por Fernanda Santiago Valente

Surgiu de um protesto
De uma rebelião
Não é do Brasil
Mas virou manifestação
A briga um dia acabou
Novos rumos o carnaval tomou
Confetes e serpentinas
Samba e canções
Fantasias e histórias
Competições, confusões, novas gerações
É carnaval!
O circo, a fuga, o show
A alegria, a tristeza, a poesia
A manipulação, a população
Regras da comercialização
É carnaval todo dia!
Faça chuva, faça sol
Os pés sangram ao sambar
O desfile já vai acabar
Do outro lado o trio elétrico
Vai sacudir, vai abalar
Em qualquer esquina o bloco passará
Os abadas de 10 reais?
Não! Não existe!
Pra dançar, pra pular tem que pagar
Uns no frevo, outros nos salões
Uns por aí conquistando corações
É carnaval o ano inteiro!
O pobre sempre pobre
O rico sempre a ganhar
Alegria! Alegria!
É carnaval!
Tem bobos da corte em todo lugar
Interpreto o que sinto
No meu samba poético
Minha manifestação legítima
De um show que não terminará...
Enfim, é carnaval!
Vamos dançar? Vamos pular?
Com fantasia ou sem fantasia
Ah! O show não há de terminar
Dance, pule quem quiser...














3 comentários:

Anônimo disse...

Olá, amiga poetisa.Boa noite!

Mensagem "carnavalesca"

Amigo não é só quem elogia com confete e sepentina.Também, é aquele que critica e com experiência ao outro "ensina"...

Não é um desafeto...Esta mensagem tem destino certo!

Não quero "estragar" o carnaval de ninguém!

Refiro-me somente a um. E esse um sabe quem...

Feliz carnaval...Aproveitem...

Paz e bem!

Luiz Augusto da Silva.
Olímpia - São Paulo

Priscila Rodrigues disse...

Oi, minha linda poetiza..

Ficou ótima a poesia, mas eu odeio carnaval, o povo desviou totalmente seu significado.

Parabéns pela poesia e pelo nosso dia, amiga.

To com saudades.. um beijo.

Ygor Dias disse...

menestral will muito bom, alias, todas as obras de will sao boas