quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Globo, Record e a Esquizofrenia

 Por Fernanda Santiago Valente
foto retirada do site: comunique-se
Hoje, a Globo e Record disputaram sua audiência no caso de Fernando, que é diagnosticado como esquizofrênico e que atirou num oficial de justiça, num enfermeiro e numa psicóloga. Os três foram a sua porta, a pedido de familiares que pediram a interdição judicial de Fernando para o tratamento mental – já que estava em surto. No entanto, todos levaram tiros.
Acompanhei os programas da Globo e percebi o quanto os jornalistas, os policiais e principalmente os familiares foram e estão sendo insensíveis no caso. Se o “atirador” está em surto, como todos cercam a casa dele? Imagino esse cara desesperado, pensando que essas pessoas querem lhe matar, ou lhe perseguir. Acho muito triste isso. Onde está o senso humano nisso tudo? Uma pessoa surtada pensa que está dentro de um sonho, ela ouve vozes e acredita nos personagens que sua mente inventa. É um absurdo tanta gente na porta desse moço, de 32 anos, que está sofrendo um surto.
Quem faz mal a sociedade não é esse sujeito diagnosticado como esquizofrênico, mas a insensibilidade das pessoas.

Um comentário:

Pe Renato Suhett disse...

Como sempre,fernandinha distribuindo lucidez em nossa difusa mídia e modos de se ver e entender através da mesma.Parabéns,Fernanda,muito boa observação.´Paz e bem!!