terça-feira, 30 de março de 2010

O vaso e o oleiro

Por Fernanda Santiago Valente


Sou barro
E o oleiro está a me moldar
Sou pó da terra
Um nada a se transformar
Dói!
Dói!
Dói!
O oleiro não pára de amassar
Quer que eu seja o mais lindo vaso
E para ficar perfeito preciso aguentar
Toda essa dor que já vai passar
E se de repente eu cair
Lá está o oleiro
Novamente a me moldar
Deus me fez assim
A cada dia quer me mostrar
Algo novo em minha vida
para eu recomeçar

6 comentários:

eu... disse...

mto boum seu blog ;)

gostei mesm
http://drehluvz.blogspot.com/

Tiago disse...

lindo seu poema...
Metaforicamente nós somos o barro moldado pela camada dominante...por isso a dor!
Legal seu blog!

www.tiagoserrano.com

Anne Lieri disse...

Fernanda,que poesia mais linda!Adorei essa comparação com o oleiro e Deus,trazendo a renovação!Muito criativa e bela!Bjs,

Inez disse...

Adorei!
É bem assim que Deus faz na nossa vida.

Priscila Rodrigues disse...

Fê, minha amiga, sei muito bem como é essa dor, dói mas é suportável, choramos e as mesmas lágrimas se tornam de alegria.

Lindo poema, adorei, somos barros a serem moldados por Deus.

Parabéns..

Beijos..

ARTESÃO: CLÁUDIO LUCENA disse...

MENINA SÁBIA

SHALOM PRA TI !!!

VOCE É O RETRATO DA MULHER VIRTUOSA

SEGUNDO ESTÁ ESCRITO EM PROVERBIO

31:10...31 !!! !!! !!!

POSSO AFIRMA ESTÁ DE PARABÉNS POIS

EXPRESSASTES UMA GRANDE REALIDADE

NESTA POSTAGEM DO VASO E OLEIRO...

ASSIM TAMBÉM FOI JEREMIAS QUANDO

NARRA SUA EXPRESSÃO SOBRE ESTE ...

POR SER EU NETO DE UMA OLEIRA DEIXO

AQUI ESTE ALÔ !!! !!! !!!

NA VERDADE SOMOS MESMO O BARRO...

VAI EM FRENTE MENINA SÁBIA !!! !!!

DEUS TE USARÁ SUA VIDA SEMPRE !!!